Imprimir


As manifestações religioso-profanas são parte integrante da cultura etnográfica de cada região. Em Subportela, para não se perder a identidade religiosa ancestral da sua população, realizam-se festas em honra de São João Novo, Santo Amaro e São Brás.

Festa de S. Brás
Na capela "da Senhora de Ao Pé da Cruz", mais conhecida popularmente por "capela da Santa", realiza-se a festa em honra de S. Brás, com uma crescente importância e devoção a este Santo.

Festa de São João
Esta festividade religiosa encontra, em Subportela, uma tradição com mais de setecentos anos. Segundo os registos orais, nessas épocas remotas, saíam, da freguesia de Deocriste, os respectivos Clamores, em direcção à capela de São João. 
Até 1960, a organização da festa ficava a cargo de um tesoureiro nomeado para o efeito em cada lugar da Freguesia; desde então é uma comissão de festas que assume essa responsabilidade.
Outrora, era tradição, um grupo de mordomas carregarem cestos de flores, tal como ainda hoje acontece em Vila Franca do Lima. A recuperação do Auto de São João deu azo a que este costume se perdesse, não sem antes deixar muitas saudades entre as pessoas idosas da Freguesia.
As Marchas de São João e as actuações de Bandas de Música, Grupos de Folclore e de Grupos Musicais são presença constante nos alegres arraiais, em dias de festa.

Auto de São João 
Constitui uma singela representação teatral que o povo de Subportela apresenta, em ambiente bucólico, junto da Ermida de São João Novo, no seguimento de uma centenária tradição em honra de São João. 
Composto por breves invocações bíblicas dialogadas, o Auto inicia com a oração de Zacarias, que se encontra no Templo a queimar incenso ao Deus Altíssimo, enquanto todo o povo aguarda que, ao sair, seja abençoado pelo sacerdote. No Templo, é surpreendido por um Anjo divino que lhe anuncia que Isabel, sua esposa, já em avançada idade, se encontra grávida. Assustado com tal notícia duvida do «correio divino» e, por castigo fica temporariamente mudo.
Através do Arcanjo Gabriel, Maria toma conhecimento do estado de gravidez de sua prima e apressa-se a visitá-la.
O nascimento de João é saudado alegremente por todos (vizinhos e amigos, novos e velhos), mas especialmente por Zacarias que, entretanto, recupera a voz.

Marchas Populares
“Aquando das tradicionais festas de S. João Novo e S. Bento, no ano de 1970, realizaram-se pela primeira vez em Subportela, as Marchas Populares.
Jovens que, embora sem experiência de alguma vez terem participado em qualquer desfile de marchas populares, com espírito de grupo e com o seu saber e querer, conseguiram dar origem às Tradicionais Marchas Populares de Subportela. Tanto assim, que hoje constituem um dos números mais belos das festas de S. João Novo.
Constituem, além de um espectáculo maravilhoso de luz, cor, movimento e diversão, uma autêntica manifestação de tradições populares. Tradições que se manifestam não só pelos vários temas seleccionados ao longo de vários anos, mas também do género de música escolhida.
Não só as marchas em si, como também todo o arraial de luz e cor transformam o Monte de S. João num espectáculo de cenário sem igual, encorajando os jovens a iniciativas deste género, mantendo as tradições como a feitura dos arcos, criando hábitos de «cultivar» a cultura popular, fazendo nascer novas relações inter familiares e preservando valores humanos característicos do povo de Subportela.

(texto retirado da Revista “Festas em Honra de S. João Novo e S. Bento”, de Junho de 1999)