Os mordomos, homens casados na Igreja de Subportela

As tradições e os costumes pascais variam muito entre os cristãos de todo o mundo, mantendo em comum a celebração da missa e a saudação Pascal.

Em Subportela sustenta-se a tradição, o “compasso” sai logo de manhã, pelas 9 horas, domingo e segunda-feira ao som dos foguetes e do repicar dos sinos e entra em todas as casas que o queiram receber.

Os moradores, exibem uma mesa posta para todos os que queiram partilhar o momento. Um envelope com o folar para o Sr. Abade e bons pitéus, vinho branco verde, vinho do porto, bolos, amêndoas para retemperar as energias para o caminho até às casas que esperam.

De entre todos os elementos que integram o Compasso Pascal, sobressai  o mordomo da cruz que leva uma toalha branca, de linho, bordada, atravessada sobre o peito, simbolizando o altar da igreja.

Na frente, depois do rapaz da campainha, desfilam as mordomas com fatos regionais, seguidas do mordomo, o padre e os seus colaboradores e a acabar vai a tocata que normalmente é um grupo de Bombos

 Como já tem sido habitual, a Associação Subportela vai realizar uma exposição com o objetivo de preservar as tradições da terra.

A exposição que estará patente ao público nos próximos dias 23 e 24 de Junho, terá como tema, as toalhas bordadas que os Mordomos da Cruz utilizam no Compasso Pascal.